sábado, 27 de dezembro de 2014

FLOR DE CRAVO ROXO





Desisti de Sonhar
Justo eu que era um sonhador
Sonhador incompreendido
Sonhos que não se tornam realidade
Realidade que sou incapaz de mudar
Refém da sociedade
Sem oportunidade
Não importa a minha vontade
Nem tão pouco a necessidade
Sou levado para onde não quero ir
Estou preso neste pequeno espaço
De onde não consigo fugir
Faço o que não quero fazer
Vegetal preso pela raiz
Alimentado à mercê do tempo
Prazer às custas das aves
Vigor extraído por insetos
Verdadeiros sanguessugas
Lei da natureza
Caçador e sua presa
Nesta escala da cadeia alimentar
Não vence o mais forte
Vence quem detém o poder
Poder egoísta sem respeito
Mundo presente com perspectiva ausente
Ilusão em vão
Tudo é decepção
Sem me darem uma outra opção



Wagner Pires

Nenhum comentário: