segunda-feira, 3 de novembro de 2014

ELIAS





Sigo pela estrada
A caminho das montanhas
Abatido e desanimado, querendo a morte
Vou em busca de tranquilidade

Lugar onde eu possa estar mais perto do céu
Talvez, ali eu consiga escutar-Te
Tento ficar estático no silêncio
Assim permaneço neste vazio que ecoa nos vales

Estar mais próximo ao Sol
Para sentir Teu calor, Teu amor
E nestas quentes tardes, quem sabe, receber o refrigério
Para revigorar minha alma

Porém as madrugadas são muito frias
Aproveito e aprecio a beleza brilhante na escuridão
Queria ao menos ser aquecido
Com um alimento que suprisse o meu corpo desfalecido

Fico na minha caverna
Esperando pelo nosso diálogo, as Tuas respostas
Não vem no vento, nem no terremoto, muito menos no fogo
Elas chegam na paz e na simplicidade

O meu temor se transforma em esperança
Saio em silêncio na solidão do meu caminho de volta
Para no COTIDIANO realizar minhas tarefas
E na minha obediência por Ti ser recompensado!


"Onde está o Senhor Deus de Elias? Quando feriu as águas elas se dividiram de um ao outro lado, e Eliseu passou."
2ª Reis 2:14b




Wagner Pires

Nenhum comentário: