segunda-feira, 14 de março de 2016

SOCIEDADE ESTUPRADA



          Considero cômica, para não dizer ridícula, esta manifestação patrocinada por ladrões contra ladrões, organizada por corruptos contra corruptos, apoiada por bandidos contra bandidos.

         O Brasil mudou depois do golpe militar? Não


         O Brasil mudou depois das diretas já? Não


         O Brasil mudou depois do impeachment do presidente Collor? Não


         O Brasil mudou depois dos governos do PSDB e PT? Não


          Pelo contrário, o Brasil tem ficado cada dia pior depois do início dos anos 60. Pior na saúde pública, pior na segurança pública, pior na economia, pior na educação.

          O Brasil na verdade é apenas um pedaço de terra estabelecido em fronteiras, com uma bandeira e um hino instituído e um governo eleito (mal eleito) e este é o problema do brasileiro: não saber votar.

           Toda nação do planeta é assim: um pedaço de terra formado por uma sociedade constituída por diversas etnias, por isso sou contra o Nacionalismo. O ultra nacionalismo de direita e de esquerda é racista e preconceituoso, divide as classes: nobres e plebeus.

           Se uma nação é formada por uma sociedade, aí está o problema brasileiro: a sua sociedade com  o famoso, arrogante, burro e criminoso discurso do "jeitinho de levar vantagem em tudo" e sobre todos. Por isso eu considero que uma sociedade corrupta é incapaz de eleger políticos governantes capacitados e qualificados.

           Sociedade corrupta porque é egoísta em não se preocupar com o vizinho, o familiar, o amigo e colega do trabalho ou escola, não se preocupa com o desconhecido e anônimo. Este egoísmo faz com que cada um pense apenas no seu próprio bem estar, sua necessidade, seu emprego, seu salário, a sua casa.

           Depois disso, ainda querem sair às ruas e manifestar contra a corrupção, voltam à sua vida normal comprando produtos falsificados e contrabandeados, produtos roubados.
           No seu COTIDIANO ainda tenta levar vantagem e até prejudicar no seu ambiente de trabalho para que possa ser beneficiado por cargos e salário. E tendo oportunidade, é capaz de roubar, fraudar e extorquir mesmo que seja um pequeno emprego. Rouba o familiar.

          Estes mesmos manifestantes pedem a tal Nota Fiscal Paulista em suas compras apenas porque o governo oferece um ressarcimento; se assim não fosse, compraria e venderia sem nota fiscal para sonegar impostos. Ou seja, um não quer pagar para não perder, por outro lado o governo quer receber para furtar e não investir, é um ciclo vicioso.

          Quantos destes manifestantes toma um tempinho da sua vida para telefonar, deixar um recado nas redes sociais, faz uma visita ao familiar, amigo, vizinho que às vezes não precisa ou não quer um bem material, quer apenas um ouvido para que possa ser ouvido.

          Insisto a anos, a muitos anos, que o problema do Brasil é sócio-cultural. Uma nação sem educação é uma nação sem cultura, e sem cultura não se forma uma sociedade com respeito coletivo (aliás, posso ter sido redundante, sociedade é coletividade, do contrário seria este individualismo que impera na sociedade brasileira).
           A longo prazo, a muito longo prazo, somente em muitas gerações à frente é que teremos mudanças. Para isso é necessário mudar já com trabalho (honesto) e paciência para termos uma verdadeira nação com valores sócio-político. Vindo primeiramente dentro de casa e passando pela formação educacional. Do contrário, entra político, sai político,  cria-se partidos e mais partidos, e será sempre a mesmice: manifestações e manifestações baseadas nos interesses daqueles que controlam a massa e a mídia: os poderosos em seu conforto, assim como o cidadão comum em seu conforto despreocupado com o alheio.

           Enquanto a cabeça destes cidadãos que formam a sociedade atual não muda, o Brasil não muda e, continua caminhando na crescente criminalidade política e social - assaltos, roubos, assassinatos, estupros - estuprando as mentes de geração em geração sem ninguém reagir de fato e de direito.


Wagner Pires

Nenhum comentário: