quinta-feira, 28 de maio de 2015

BASTA A SIMPLICIDADE




A uns quatro anos, desde que retornei ao Brasil, visitei "n" igrejas afim de poder ser um frequentador que pudesse aprender e socializar.

Às vezes, até me pego culpando-me por não gostar de A ou B, se estou, a cada dia, mais crítico ou cético.
Porém não consigo diferenciar uma das outras, são mesmices, cópias, liturgias clonadas; não que não pudessem copiar o que é bom.

Mas o que é bom?

Vejo muita vaidade e interesse pessoal, falta de conhecimento que possam levar ao aprendizado e ensinamento; cenas e atitudes nada espontâneas, teatrais, rituais e não reuniões cultuais, comportamentos nítidos, para quem quer e consegue enxergar, de enganação e mentiras.
Números é o mais importante: de cadeiras e espaços ocupados, assim como de valores em suas contas correntes; ostentação de poder e riqueza - quantidade pessoal sem qualidade alheia.

Falta de vontade e capacidade para se ter um mínimo de temor e respeito em ouvir Deus para poder criar ou mudar a mesmice atual para poder levar o verdadeiro objetivo do evangelho: ensinamento para salvação.

Mesmo antes deste meu retorno (inútil retorno, mas não vem ao caso agora) já não saia da minha mente uma maneira mais simples de levar a Palavra de Deus.
Levar a Palavra de Deus para conhecimento, arrependimento, libertação e cura, não é necessário um mega show midiático ou tecnológico, com suas liturgias corriqueiras, repetitivas e similares seguindo um roteiro cinematográfico: bandas, músicas, grupos de dança, sentimentalismo dramático; bastaria deixar fluir a liberdade natural e espontânea utilizando a comunhão, cultura e conhecimento cristão: criativo, simples e humilde.
Não que para isso devemos deixar de lado as modernas ferramentas informáticas e tecnológicas, porém, saber utilizá-las de forma mais concreta e racional para não servir de instrumento banal e ridículo e ridicularizado pelos leigos e por aqueles que querem deturpar o que é ser um verdadeiro cristão.
Digo ridículos e infames comportamentos por aquilo que tenho visto em canais de televisão e em redes sociais, cultos e reuniões totalmente fora dos padrões cristão. Verdadeiras máquinas caça niqueis ou ingênuos ignorantes, que transformam um material que deveria ser utilizado para salvação em memes e virais transformados em comédias e paródias que só afastam as pessoas do principal objetivo da comissão de Jesus Cristo: ide e pregai o evangelho. Ao contrário disto, tenho visto a cada dia o afastamento de cristãos e não cristãos em direção ao mundo comum de corrupção e dificuldades.

Neste caso, tanto os cristão como os não cristão estão se fechando no seu mundo de egoismo e hipocrisia por interesses pessoais, e não o benefício alheio e coletivo.

Felizmente, ainda consigo enxergar um grupo ou outro, uma pessoa solitária aqui ou ali que mantém o compromisso com esta simplicidade fiel de levar a Palavra de Deus para a salvação.


"Nós lhe proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu filho Jesus Cristo."
1ª João 1:3


Wagner Pires

Nenhum comentário: