domingo, 16 de novembro de 2014

NAZIREU




Vivo meus últimos dias
Já não enxergo o mundo e não tenho mais sentidos
Nos ombros carrego minhas culpas
Resta-me pouca força e vigor

Força e beleza do meu corpo
Que foi admirado e desejado por muitas mulheres
Minha fama alcançou o mundo
Orgulhoso, levei-me pela soberba

Prepotência e arrogância de ter vencido civilizações
Nas minhas lutas do COTIDIANO
Conquistei todas muitas delas
Causando medo, espanto e inveja

Inimigos persuasivos minando minha sabedoria
Adversário sedutor para revelar meus segredos
Agindo sem sentimento e misericórdia
Para levar-me até o mais profundo das catacumbas

Lugar onde estou prestes a destruir
No meu último suspiro de arrependimento
Derrubando sobre nossas cabeças
Corruptos, pagãos e blasfemadores: mais mortos na minha morte



Wagner Pires 

Nenhum comentário: